Para quem trabalhava nos anos 90 ou antes, talvez se lembre da rotina para procurar trabalho: acordar cedo e ir para ruas das agências de emprego de suas cidades, cada cidade tinha a sua, ou nas imediações da Rua Oliveira Lima em Santo André ou por exemplo próximo a Rua Marechal Deodoro em São Bernardo do Campo. O fato é que cada cidade tinha a sua “rua das agências de emprego”e todos iam buscar seu trabalho de porta a porta.

Inclusive se criou um comércio bem específico em torno dessas ruas, serviços de fotocópias, impressão de currículos ou vendas de “guias de agências” para não deixar escapar nenhuma.

Mas hoje faz sentido procurar vagas dessa maneira? A resposta é simples: não. Mas não depende do caso ou da vaga? Também não. Até pode existir um mercado, até podem contratar gente dessa maneira, mas dificilmente valerá a pena, porque a quantidade é muito pequena e essas mesmas agências também recrutam através da web.

hoje em dia não vale a pena bater perna atrás de uma vaga de trabalho ao invés de procurar pela web.

Hoje em dia em todos os níveis hierárquicos utiliza-se a web para contratar, desde o pessoal que cuida da faxina da empresa até a presidência, a grande diferença é através de quais ferramentas. Enquanto cargos com níveis hierárquicos mais baixos até os níveis medianos ou gerenciais são utilizados majoritariamente os serviços de anúncios de vagas, os níveis mais altos são utilizados principalmente redes sociais como o LinkedIn.

Mas uma coisa é fato, o que vale para o mundo físico não vale a o virtual: na web já não vale a pena abrir mão de uma ferramenta, pois você praticamente não tem custos, procure vagas em sites gratuitos e no LinkedIn. A única dica é pra tomar cuidado com serviços pagos, analise muito bem antes de contratar um, as vezes a mesma vaga que você terá acesso através de um serviço pago, você vai conseguir através de um site gratuito ou de uma rede social.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA